Abertura oficial do Projeto Ater Mulher Sergipe destaca empoderamento feminino em comunidades quilombolas

Na ocasião, o evento reuniu lideranças rurais e gestores públicos para delinear ações

 


Na manhã desta segunda-feira, 25, foi aberto oficialmente o Projeto Ater Mulher Sergipe, iniciativa que visa promover assistência técnica rural para mulheres de seis comunidades quilombolas do interior do estado, beneficiando um total de 630 mulheres rurais. O evento marca o início de um ano de trabalho em prol das comunidades contempladas pelo Ater Mulher em Sergipe, com dois dias de planejamento e rodas de conversa.

O Projeto Ater Mulher Sergipe, promovido pela Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe (Emdagro), em parceria com a Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Anater), tem como objetivo proporcionar autonomia financeira e empoderamento da mulher quilombola, capacitando e fomentando o trabalho coletivo. Representantes de comunidades quilombolas e gestores municipais se reuniram para discutir as necessidades das comunidades quilombolas do estado.

Na abertura do evento, o presidente da Emdagro, Gilson dos Anjos, ressaltou a importância do Projeto Ater Mulher para o desenvolvimento das comunidades quilombolas em Sergipe. Ele destacou o compromisso da instituição em promover a autonomia financeira e o empoderamento das mulheres quilombolas por meio da assistência técnica multidisciplinar oferecida pelo projeto. A sua fala marcou o início de dois dias de planejamento e discussões sobre as necessidades e potencialidades das comunidades beneficiadas pelo Ater Mulher em Sergipe.

Ana Letícia Jovino Santos, líder da comunidade Caraíbas, do município de Canhoba, expressou sua expectativa com o Programa Ater Mulher, destacando a importância de agregar valor aos produtos produzidos pelo grupo de mulheres da comunidade. “Esse projeto vai trazer um benefício maior para elas”, apontou, acrescentando que a iniciativa deve permitir que as mulheres consigam agregar valor aos seus produtos por meio da assistência técnica oferecida.

Ângela Maria Trindade, líder do Quilombo Pontal da Barra, na Barra dos Coqueiros, espera que o programa seja uma ótima oportunidade para trabalhar com mais qualidade o artesanato em sua comunidade, que conta com 180 mulheres beneficiadas pelo programa. “É a primeira vez que participo. Eu faço parte desse projeto e espero que venham melhorias para a gente, que trabalha com artesanato, poder agregar valor e aumentar as vendas, para que a gente tenha uma renda extra”, enfatizou.

Para a líder do Quilombo Patioba, em Japaratuba, Maria Leandra Rezende Santos, a capacitação proporcionada pela Anater é importante por contribuir para o desenvolvimento do programa no estado. Em sua comunidade, 92 mulheres trabalham com crochê e plantações de fundo de quintal.

O prefeito do município de Indiaroba, Adinaldo dos Santos, destacou o papel da Emdagro como parceira permanente e referência para o Brasil, ressaltando a melhoria na qualidade de vida das mulheres quilombolas do quilombo do Estevão com a implementação do programa. “A gente está muito feliz. Nós temos um quilombo lá na cidade e já está sendo contemplado, fazendo parte de todo o planejamento, e eu não tenho dúvida que nos próximos meses a gente vai melhorar mais ainda a qualidade de vida das nossas mulheres quilombolas do quilombo do Estevão”, frisou o prefeito.

Histórico

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Agricultura, Desenvolvimento Agrário e da Pesca (Seagri), firmou contrato de parceria com a Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Anater) para prestar assistência técnica e extensão rural a 630 trabalhadoras rurais de Sergipe, dentro do programa nacional de Ater Mulher. As ações previstas incluem visitas técnicas, oficinas, dias de campo, rodas de conversa e capacitações, a serem implementadas pela Emdagro ao longo de 19 meses.

“Sergipe sai na frente como pioneiro nessa assistência técnica específica para mulheres, beneficiando 630 mulheres distribuídas em diversos municípios do estado. Este é o primeiro contrato de assistência técnica no governo Lula, fruto da chamada pública Ater Mulher, que recebeu propostas de 22 estados brasileiros, incluindo Sergipe, que teve sua proposta aprovada”, destacou o presidente da Emdagro, Gilson dos Anjos.

 


Parceiros:

Última atualização: 5 de abril de 2024 12:19.