23 de dezembro de 2021 10:04

Agricultores da Colônia Treze recebem apoio da Emdagro na comercialização da produção de orgânicos e convencionais


Programas como o PAA e PNAE garantem a geração de renda para agricultores convencionais


Agricultores familiares da Colônia Treze, em Lagarto, têm sentido cada vez mais a presença da Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe (Emdagro) nos diversos momentos de sua produção agrícola, onde podem contar com assistência técnica e extensão rural desde o preparo do solo, passando pelo plantio das sementes, manejo da lavoura, colheita, organização em cooperativas e associações e na comercialização da produção de produtos orgânicos e convencionais. Hoje eles percebem que todo o trabalho desenvolvido reflete na alta produção e na comercialização de seus produtos.

Exemplo desse trabalho é da Associação de Desenvolvimento Agropecuário do Povoado Juarena e Adjacências, que trabalha com dois canais de comercialização: o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE). Juntos, os dois programas rendem à entidade pouco mais de 345 mil reais em produtos convencionais, como macaxeira, mamão, alface, batata doce, laranja, quiabo, tomate, pimentão, maracujá, acerola, repolho, banana, tangerina, etc. “Esse ano, graças ao apoio dos técnicos da Emdagro nós conquistamos o PNAE e o PAA”, afirmou a presidente da Associação Valmira de Carvalho Santos.

Segundo o Assessor Técnico da Área de comercialização da Emdagro, o economista Wagner de Aragão Brito, a empresa desempenha um importante papel nesse processo de comercialização para pequenos agricultores. “Sabemos que o extensionista ao orientar o agricultor no aspecto inerente a produção (da porteira para dentro), necessariamente ele orienta também sobre a questão da comercialização (da porteira para fora). E nos sentimos muito gratificados quando vemos que nossos assistidos conquistaram novos horizontes com nosso apoio”, frisou. Segundo ele, o trabalho junto aos agricultores vem sendo realizados pelos técnicos da Emdagro do escritório local da Colônia Treze, em Lagarto, José Raimundo Pereira de Matos, Francisco de Paula e Maria Edileide.

Além dos agricultores da Associação de Desenvolvimento Agropecuário do Povoado Juarena e Adjacências, o povoado conta também com uma Organização de Controle Social para Venda Direta de Produto Orgânico sem Certificação (OCS Colônia Treze), constituída também com o apoio do órgão de assistência técnica e extensão rural. Já os agricultores da OCS, que trabalha na produção da linha agroecológica, utilizam como canal de comercialização a feira de produtos orgânicos, que acontece todas às quartas-feiras na Praça Santa Luzia, das 14h às 18h, além da entrega em domicílio.

“São ações que a Emdagro vem contribuindo decisivamente com o desenvolvimento no setor agrícola sergipano, enfatizando o trabalho voltado para o fortalecimento da agricultura familiar com viés na linha agroecológica, com isso, levando ao consumidor alimentos produzidos com qualidade e respeito ao meio ambiente”, ressaltou Wagner Brito.

Para o agricultor de orgânico e membro da OCS, Rosivaldo Antônio dos Santos, a Emdagro tem sido um importante parceiro no desenvolvimento da organização. “Graças à Emdagro, nas pessoas dos técnicos Paulo Alves, Agenor, Waltenis, José Raimundo, dentre outros, nós conseguimos produzir nessa linha agroecológica e estamos conseguindo escoar nossa produção através da feira de produtos orgânicos e entrega em domicílio”, disse o agricultor.








Last Updated on 23 de dezembro de 2021 by carlos.mariz