Assistência técnica da Emdagro contribui para uma agricultura sustentável

Na semana eu que se comemora o Dia Nacional de Conservação de Solo, parcerias, projetos e orientações técnicas fortalecem práticas conservacionistas e agroecológicas no estado

 

Neste 15 de abril, celebra-se o Dia Nacional da Conservação do Solo, importante ativo ambiental, essencial à vida na Terra. Responsável por garantir a produção de alimentos e fibras, por fornecer serviços ambientais e a regulação do clima, o solo também tem como importante papel a conservação da biodiversidade, a partir da preservação dos habitats, sequestro de carbono e outros serviços imprescindíveis para a sobrevivência humana.

Nesse contexto, a Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe (Emdagro), por meio da Coordenadoria de Agroecologia e Produção Orgânica, tem desempenhado um papel fundamental. O Coordenador de Agroecologia, Waltenis Braga, ressalta que para promover a conservação do solo, é necessário adotar princípios e técnicas agrícolas voltadas ao manejo correto das terras. “A agroecologia permite ao agricultor compreender e modificar a forma de praticar a agricultura, unindo o saber tradicional ao saber científico. Com o tempo, ele começa a produzir melhor e adquire autonomia na propriedade”, sintetizou.

“A Emdagro, por meio das atividades de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater), vem capacitando, qualificando e orientando produtores e produtoras da agricultura familiar no processo de conversão para agricultura de base agroecológica. Essas práticas colaboram para a conservação do solo e contribuem para a efetivação do papel do Estado enquanto agente promotor do desenvolvimento rural, aliando a sustentabilidade ambiental e econômica”, destacou o Diretor de Ater da Emdagro, Jean Carlos Nascimento.

Somado a isso, a Emdagro possui em Itabaiana um Centro de Desenvolvimento Tecnológico em Agroecologia, onde são instaladas técnicas experimentais e já consolidadas na agricultura orgânica, como o uso de adubos verdes e o sistema agroflorestal (SAF). A equipe da coordenadoria de agroecologia da empresa também realiza o incentivo e as orientações necessárias para a implantação de novos SAFs no estado.

Um exemplo de boas práticas na conservação do solo é do agricultor familiar José Adelson Fonseca, conhecido como ‘Delson dos orgânicos’, do povoado Garangau, em Campo do Brito, que já colhe os frutos das orientações da Emdagro. Certificado como produtor orgânico, ele vem reflorestando suas áreas há três anos, tendo plantado mais de três mil mudas de espécies florestais e frutíferas. “Eu como somente aquilo que produzo. Não compro quase nada, e depois que conheci e comecei a usar práticas agroecológicas, passei a trabalhar melhor a roça, fazendo compostagem, deixando a terra descansar e mudando os plantios de lugar, e a produção sai mais sadia”, comemora.

Outra iniciativa importante foi o projeto Manejo do Uso Sustentável da Terra no Semiárido do Nordeste Brasileiro – Sergipe (Projeto Sergipe), promovido pela Emdagro, com recursos do Programa das Nações Unidas (Pnud), sob a coordenação técnica do Ministério do Meio Ambiente (MMA), com investimentos do Fundo Global para o Meio Ambiente (GEF), e apoio técnico da empresa IANDÉ. Este projeto capacitou produtores, tratoristas e técnicos extensionistas em práticas conservacionistas de solo, contribuindo para a melhoria da qualidade de vida das comunidades locais e criando espaços de referência para a visitação e compartilhamento das experiências por outros agricultores do entorno.

De acordo com a equipe da Emdagro, o serviço de extensão rural e assistência técnica do Governo de Sergipe tem desempenhado um papel fundamental na promoção da agroecologia e na conservação dos solos em Sergipe, contribuindo para a construção de um futuro mais sustentável para as gerações presentes e futuras.

Parceiros:

Última atualização: 22 de abril de 2024 09:34.