Parceria entre Emdagro e ARDASE impulsiona recolhimento e conscientização sobre descarte de embalagens de agrotóxicos

Em 2023 foram recolhidas 77 toneladas de embalagens em Sergipe. Esse ano, até o momento, já foram 15 t.

 


No cenário agrícola brasileiro, o descarte inadequado de embalagens vazias de agrotóxicos permanece como um desafio de relevância ambiental e socioeconômica. Apesar da existência de legislações que regulam esse processo, sua efetiva implementação enfrenta obstáculos significativos. No entanto, iniciativas como o Programa Nacional de Devolução de Embalagens Vazias têm contribuído para a conscientização e adoção de práticas mais sustentáveis.

Dados recentes destacam avanços no manejo adequado dessas embalagens. Em 2023, foram destinadas de forma ambientalmente adequada 77 toneladas de embalagens vazias de agrotóxicos, e até o momento de 2024, já foram recebidas mais 15 toneladas, evidenciando um esforço contínuo nesse sentido.

Um elemento crucial nesse progresso é a parceria entre a Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe (Emdagro) e a Associação dos Revendedores de Produtos Agropecuários do Estado de Sergipe (Ardase). Juntas, essas instituições têm promovido a conscientização dos agricultores e casas agropecuárias sobre a importância do descarte adequado de embalagens de agrotóxicos. Recentemente, essa colaboração se destacou com um recolhimento itinerante de embalagens vazias no município de Boquim, demonstrando um compromisso conjunto com a gestão sustentável dos resíduos agrícolas.

A diretora da Emdagro, Aparecida Andrade, ressalta a relevância da integração de esforços para enfrentar esse desafio. “É fundamental que todos os envolvidos na cadeia produtiva compreendam a importância da destinação correta dessas embalagens para a preservação do meio ambiente e da saúde humana. A conscientização dos agricultores, aliada ao apoio da indústria, do governo e de entidades ambientais, é essencial para o sucesso das iniciativas de gestão sustentável”, destaca Aparecida.

Ainda segundo a diretora, apesar dos avanços, desafios persistem. “O trabalho de conscientização realizado pela Emdagro é contínuo com o Programa Saúde no Campo. Além disso, a expansão de pontos de coleta e a busca por alternativas sustentáveis são aspectos que devem ser constantemente aprimorados para garantir um ambiente agrícola saudável e sustentável”, complementa.

Nesse contexto, a participação ativa dos agentes envolvidos, desde os agricultores até as autoridades governamentais e organizações não governamentais, é fundamental para assegurar uma gestão responsável dos resíduos agroquímicos e promover a sustentabilidade no setor agrícola brasileiro.

 

Parceiros:

Última atualização: 8 de abril de 2024 11:43.