4 de fevereiro de 2022 10:37

+PECUÁRIA BRASIL: a revolução genética chega ao Sergipe, 6º maior produtor de leite do Brasil


A Confederação Nacional de Agricultores Familiares e Empreendedores Familiares Rurais (CONAFER) e o Estado do Sergipe assinaram Acordo de Cooperação Técnica (ACT) para levar o maior programa de melhoramento genético da agricultura familiar aos pecuaristas sergipanos. Sergipe tem um dos principais rebanhos bovinos do Nordeste, e uma tradição em programas de inseminação artificial. Mas agora com o +Pecuária Brasil, um grande salto de qualidade é esperado com as 3 mil prenhezes previstas para acontecer em 30 cidades diferentes. Nesta segunda-feira, 31 de janeiro, o secretário da Agricultura, Zeca Silva, o presidente da Emdagro, Jefferson Feitoza, e Aparecida Andrade, diretora de Defesa Animal e Vegetal, estiveram na sede da Confederação, em Brasília, para assinatura do ACT. Eles foram recebidos pelo secretário geral e vice-presidente da Confederação, Tiago Lopes, quando foram apresentados os detalhes do +Pecuária para dar sequência no plano de trabalho a ser executado. Os representantes do governo de Sergipe concederam entrevistas para falar das expectativas e dos benefícios em receber o programa, que irá favorecer 30 municípios, a partir da celebração desta parceria.

Os programas de melhoramento genético por inseminação artificial de rebanhos bovinos fazem parte da cultura pecuarista do Sergipe, e são promovidos, há mais de 15 anos, pelo governo do Estado. Agora com o +Pecuária Brasil, amplia-se muito este trabalho diretamente com os pequenos pecuaristas, contemplando uma parcela significativa de produtores agrofamiliares, foco do +Pecuária.

Para Zeca da Silva, secretário de Estado da Agricultura, Desenvolvimento Agrário e Pesca (Seagri), “é uma satisfação muito grande. Estamos aqui, presentes na Cofaner, sendo bem recebidos pelo seu vice-presidente, Tiago Lopes, que nos recebeu de braços abertos, para podermos assinar esse convênio, que é de grande valia, de grande importância para o estado de Sergipe. Já é uma prática bastante difundida no estado a inseminação artificial, mas este projeto, que é o +Pecuária Brasil, que é promovido pela Cofaner, realmente teremos um grande salto, e nos dará um grande impulso para o melhoramento genético no estado de Sergipe.

Segundo o secretário Zeca da Silva, “pelo convênio que foi assinado hoje serão 3 mil prenhezes, ou seja, na prática serão 3 mil animais em situação de prenhez, e isso nos dará um ganho muito significativo. Então, através da Emdagro, que é um braço da secretaria que participa efetivamente, com toda a sua expertise, com todo o seu conhecimento, por conta de exercer há bastante tempo esta atividade de assistência técnica, fará o acompanhamento dos 30 municípios já pré-determinados a serem atendidos, contemplando principalmente aquele produtor da agricultura familiar, aquele pequeno produtor, que já possui capacidade na atividade, mas que terá uma melhoria muito grande com esse convênio, a partir desta data de hoje. Queremos agradecer, e dizer que o estado de Sergipe está de braços abertos, e será um parceiro cada vez mais efetivo da Cofaner”.

O presidente da Emdagro, Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe, Jefferson Feitoza, falou da Emdagro, do perfil dos pecuaristas familiares que vão receber o +Pecuária e qual o papel da Emdagro junto com a Seagri no cumprimento do acordo de cooperação. Jefferson Feitoza afirmou que “este ACT é um dos maiores presentes que o estado de Sergipe poderia ganhar. Apesar de ser um trabalho histórico dentro da Emdagro, nós estamos fazendo todo ano, de certa forma, esse trabalho com inseminação, mas com um alcance menor. A Cofaner veio nos presentear e valorizar ainda mais a nossa pecuária, não só a pecuária leiteira, em que temos um plantel já razoável, quanto à nossa pecuária de corte. Então, esse programa vem dar um salto de qualidade, nós vamos sair de uma certa produtividade para outra bem maior. Nós utilizamos o critério de agricultura familiar, que é muito bem definido, e que nós temos alguns programas já prontos, basicamente, nós trabalhamos com 60 a 70 mil agricultores, selecionando aqueles que se apresentam com possibilidade para o alcance do resultado ser melhor, para que possamos ir ampliando. Neste primeiro momento, são 3 mil animais a serem trabalhados, sendo feita uma seleção bastante criteriosa”.

Feitoza lembrou que a Emdagro “é uma empresa de 60 anos de experiência em Assistência Técnica e Extensão Rural de Defesa Agropecuária, então, nós temos uma história de metas a perseguir e entre elas está fortalecer a agricultura familiar. A Confaner vem se juntar ao estado de Sergipe, à secretaria de Agricultura e com a Emdagro para que a gente possa ter os melhores resultados. Este programa, esse acordo de cooperação, que foi firmado hoje aqui, eu tenho certeza do sucesso, que será bom para a Confaner, bom para o estado de Sergipe e bom, principalmente, para os agricultores e pecuaristas que labutam já há algum tempo, precisando dessa melhoria que agora chega às mãos deles, e o onde eles não vão ter custos. E esse acordo de cooperação dá possibilidades de você, justamente, avançar. Você sair daquela condição de ser um agricultor familiar que não tem melhorias, para você melhorar, ter um produto final que a gente espera que seja bem melhor”.

A diretora de Defesa Animal e Vegetal de Sergipe, Aparecida Andrade, “em Sergipe, nós temos mais de 1,2 milhão de cabeças de bovinos. A gente já vem trabalhando há alguns anos em relação a questão da febre aftosa, que é um programa importante não só para o Sergipe, mas para o Brasil inteiro. O último índice de vacinação nosso foi de mais de 95% de animais imunizados. 70% dos criadores têm até dez cabeças. Então, ele se enquadra no perfil de agricultor familiar. Estamos trabalhando nisso, como também a questão da vacinação da brucelose. Atuamos juntos aos novos criadores, sensibilizando para a importância de campanhas também para que ele cumpra toda essa questão sanitária. O estado está bem organizado com relação a isso. Também tem a questão da tuberculose, que é um dos exames que nós exigimos também. Vamos realizar agora um inquérito de tuberculose para que possamos saber esse índice, garantindo a sanidade do rebanho sergipano.”

+PECUÁRIA BRASIL é o salto de qualidade da pecuária agrofamiliar brasileira
Em parceria com a líder mundial na tecnologia de inseminação artificial, a Alta Genetics, a Confaner criou o programa + Pecuária Brasil para o desenvolvimento dos rebanhos bovinos de corte e leite em todo o país, contribuindo decisivamente para o crescimento socioeconômico dos pecuaristas agrofamiliares brasileiros.

O programa tem a duração de 4 anos para ocorrer o efetivo melhoramento genético. Neste período, a Confaner fará a doação de sêmen aos pequenos pecuaristas de estados e municípios, atingindo milhares de produtores em todo o território nacional.

Os benefícios ao produtores
A reprodução é um dos fatores que mais afetam a produtividade e a lucratividade de um rebanho. Uma propriedade com bom desempenho reprodutivo consegue produzir mais, vender mais e gerar mais lucro.

Qualidade no rebanho
O programa trabalha com touros provados e acesso ao catálogo de raças da Alta Genetics, reduzindo as chances de doenças genéticas nos plantéis.

Lucro no negócio
Com a melhora dos índices de reprodutividade, eleva-se a produção leiteira, a qualidade do gado de corte e a lucratividade final do produtor. A garantia de um rebanho certificado aumenta o valor do produto final, melhora a comercialização e cria perspectivas de futuro para o negócio.

Tecnologia na produção
A tecnologia da inseminação artificial atua no aumento de produção de arrobas por hectare, no tamanho da carcaça, na fertilidade, na eficiência alimentar, na resistência a doenças. Em resumo: o melhoramento genético diminui o custo e aumenta a produção.

Sustentabilidade no campo
O melhoramento genético é a melhor ferramenta para responder à demanda por sustentabilidade ambiental. No mais positivo dos cenários, em relação ao desempenho, é possível ter o dobro de produção em metade das terras ocupadas atualmente pela bovinocultura. A produção sustentável garante mais lucros com menores custos, conserva os solos e os recursos hídricos, preserva a biodiversidade, possibilita o sequestro de carbono maior que a emissão de metano dos bovinos, além da pastagem com melhor qualidade nos períodos críticos do ano.

Desenvolvimento para estados e municípios
O programa integra-se às políticas públicas de estados e municípios, que tem a oportunidade de fomentar o setor, melhorar as condições socioeconômicas dos pequenos produtores, gerar mais empregos, levar nova tecnologia ao campo e ampliar as receitas estaduais com o crescimento de toda a cadeia produtiva agropecuarista.


Por Wilson Ribeiro/Secom CONAFER

Last Updated on 4 de fevereiro de 2022 by carlos.mariz